Publicado em

Vinho redondo

Se você já escutou alguém falando que um vinho é redondo e ficou se perguntando o que a pessoa quis dizer, está lendo o texto certo.

Se você já escutou alguém falando que um vinho é redondo e ficou se perguntando o que a pessoa quis dizer, está lendo o texto certo. No mundo dos vinhos, há muitas palavras específicas para definir a qualidade da bebida ou a sensação que o vinho traz.

Um vinho redondo é um vinho que não tem arestas – não há nenhum elemento sobressaindo acima dos outros, e também não há nada faltando. Quando você sente o vinho na boca, todos os elementos são percebidos, de forma fluida e harmoniosa, sem nada gritante ou “fora do lugar”. Metaforicamente, é como se a bebida fizesse um círculo perfeito na boca, passando do aroma ao sabor, à acidez, à textura, com toda a estrutura equilibrada.

Também se diz que o vinho é redondo quando sentimos algo de sedoso e aveludado ao tomar. Ou seja, a bebida não é adstringente nem áspera. O tanino (substância presente na casca das uvas, que causa o efeito de “amarrar a boca”) dos vinhos redondos é suave e aveludado. Essa suavidade pode ser conseguida com o envelhecimento, onde o tanino vai suavizando com o tempo, ou com determinadas uvas que já possuem naturalmente taninos mais redondos.

Da próxima vez que tomar um vinho, veja se tem a sensação de que ele é um “vinho rendondo”.

Deixe uma resposta